Um antes e depois grafado

Há 10 meses escrevi esse poema sobre meus pensamentos em relação ao intercâmbio. Hoje, lendo-o, me senti na obrigação de me comunicar de alguma forma com aquela menina tão temerosa, mas tão decidida. Fiz uma carta para àquela que um dia fui agradecendo-a por não ter desistido.

Eis o poema “Introspecção” datado de 24 de Agosto de 2013.

Hoje pensei em desistir.

Que ideia inconsequente deixar pai, mãe, cachorro, amigos, casa, colégio.
Que ideia inconsequente deixar forró, brigadeiro, frevo, maracatu, calor.

Hoje pensei em desistir.

Minha mente martelava:
Você não vai conseguir
não vai conseguir
não vai
não
não posso pensar assim

Meu intercâmbio vai ser um desafio
Meu maior desafio
Vai me fazer sofrer e quase desistir, mas vai me fazer aprender.
Vai me mostrar que eu posso ser mais forte que a saudade, porque na vida a gente tem que aprender a lidar com ela.
Vai me ensinar a conviver com os outros e comigo.
Vai deixar que eu descubra quem sou de verdade.
Vai me mostrar que a vida é mais que isso que eu vivo agora
é mais que se preocupar com o que não interessa
é mais que não aproveitar o que se tem
Vai me mostrar que a vida é mais

Então eu não vou desistir. Não vou desistir porque acredito em mim, porque acredito que posso finalizar um projeto, que posso fazer aquilo que é certo e não aquilo que é cômodo.
E que posso
Ultrapassar as dificuldades
E ser feliz

Eis a carta:
Olá,
Eu sou você. Estou vivendo o momento que você tanto pensou sobre, se indagou e até temeu. O momento que você não tinha ideia como seria. Estou no final do nosso intercâmbio.
Você sou eu pré-intercâmbio: Mais infantil, com menos certezas. Eu sou você oito quilos mais pesada e um bocado mais amadurecida.
Não se preocupe: Ainda temos muito em comum. Eu ainda sonho como você, escrevo como você. Eu amo diferente de você, mas tanto quanto você. Eu ainda sou você, mas nós crescemos.
E quero, por meio desta carta, te agradecer por ter nos permitido crescer. Eu lembro como estávamos receosas, mas quero te certificar que deu certo.
Conhecemos lugares lindos e pessoas encantadoras e pode mudar a ordem das palavras que também dá certo. Nos viramos e reviramos, fizemos coisas que você nunca tinha imaginado. Viajamos muito, aprendemos uma língua (e meia) e vimos muita coisa nova.
Nós chegamos até o fim. E pode ficar aliviada: Ainda somos felizes!
Iasmin Mendes

Anúncios