Bom gosto musical, onde está?

Sinto falta de boa música, poluiram meu ar com esses acordes distorcidos e letras deploráveis que são cantadas por pseudoartistas. Quero ouvir uma melodia bonita e sentir sua letra, quero mais Chicos* no mundo, mais Fernandos* e se possível, menos Joelmas*.
Não que às vezes eu não diga que vou pro show do pegador, porque “papai e mamãe deixou”, mas há um limite para isso, e este limite é o tempo da festa. Não suporto é ver as pessoas escutando em seus aparelhos de som pessoais aviões do forró sem nenhum motivo, sem um par para dançar forró, apenas pelo prazer (como?) de ouvir aquelas letras.
Porém ainda tenho esperança que seja falta de informação, espero que essas pessoas apenas não tenham tido o prazer de ouvir a voz forte de Renato Russo ao cantar “O que eu mais queria era provar pra todo mundo que eu não precisava provar nada pra ninguém” ou Fagner colocando em música o que Florbela Espanca escreveu, cantando “Não és sequer a razão do meu viver, pois que tu és já toda a minha vida”.
Tenho esperança que um dia quando se depararem com um Vinicius ou um Tom, as pessoas percebam o que é música de verdade e parem de tarrachar. A questão é que enquanto as pessoas cantam o amor assim:”Amor por favor não desliga o telefone, eu sou sua mulher e você é o meu homem”, eu canto assim: “É preciso amar direito, um amor de qualquer jeito, ser amor a qualquer hora, ser amor de corpo inteiro, amor de dentro prá fora”, enquanto as pessoas falam de sexo assim: “Abre as pernas e senta em cima dela” e depois de causarem essa imagem vulgar dizem que “não é nada disso que você está pensando é da bicicleta que eu estou falando”, eu escuto assim: “Ah, se já perdemos a noção da hora se juntos já jogamos tudo fora me diz agora como hei de partir, ah, se nos amamos feito dois pagãos, teus seios ainda estão nas minhas mãos, me explica com que cara eu vou seguir”.
Agora basta você decidir em que lado do “gosto” você estará, do lado do bom ou do lado do mal.

* Em “chicos” refiro-me à Chico Buarque e “fernandos” à Fernando Anitelli, do O Teatro Mágico. E “joelmas” à Joelma da banda Calypso.

Anúncios

2 Comentários (+adicionar seu?)

  1. Klediane Rocha
    nov 10, 2011 @ 02:41:41

    Parabéns!!! Fiquei fascinada com suas palavras escritas, tudo que penso está carimbado no seu texto e mais uma vez, PARABÉNS…!

  2. IasminMendes
    nov 11, 2011 @ 22:56:17

    Muito obrigada!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: