Tarde demais

De acordo com a wikipédia "a palavra amor (do latim amor) presta-se a múltiplos significados na língua portuguesa. Pode significar afeição, compaixão, misericórdia, ou ainda, inclinação, atração, apetite, paixão, querer bem, satisfação, conquista, desejo, libido, etc", como o que eu sentia por aquele garoto abrangia tudo o que foi citado, inclusive o etcétera, podemos concluir que era de fato um amor platônico. Descobri que o amor existia, amando-o, era um sentimento antigo e doloroso já que nunca tive atenção de sua parte. Era esnobada e ridicularizada. Um dia ouvi que “O contrário do amor não é o ódio, mas a indiferença” ele me mostrou que isso é verdade.
Hoje imagino quantas noites perdi sonhando com ele, ou ainda chorando por tudo ser só um sonho, sonho que jamais poderia se realizar. Deixei de sair, de namorar, de aproveitar a minha vida, porque minha vida era ele e eu não podia aproveitá-lo já que ele não estava comigo.
Ele nem se importava com minha situação depreciável, para ele eu era apenas mais uma admiradora, quando eu tentei dizer o que sentia (motivada pelas minhas amigas) ele disse que não tinha tempo pra mim, que merecia mais. Foi doloroso.. E revoltante! Jurei pra mim que ia esquecê-lo, mas era difícil, eu era obrigada a vê-lo todo dia, aquele rosto, aquele jeito, repugnantemente lindo, mas ele era rude demais, fútil demais, rídiculo demais.
Tratava a todos mal, achava que o mundo girava em torno dele, e o pior que com pessoas como eu fazendo tudo para agradá-lo ele não estava tão errado assim. Pensei em quanto tempo eu passei tentando ser ideal pra ele e perdendo assim os meus ideais, o meu jeito de ser, que obviamente não o agradava, mas e daí?
Comecei a sair, a recuperar a parte da minha adolescência roubada por um amor incorrespondido sem sentido. Aprendi a ser feliz, a viver a minha vida, aprendi ainda, que ao contrário do que eu pensava ele não era minha vida, minha vida era eu que fazia, e eu a estava fazendo.
Por isso quando ele veio me dizer que eu até que era interessante, que queria me dar uma chance, que estava afim e  me “queria” eu apenas disse:
– Tarde demais. Você me ensinou a te esquecer.
Virei as costas e saí.

Anúncios

6 Comentários (+adicionar seu?)

  1. jujuh
    jan 30, 2011 @ 00:12:14

    Noosa amiga, ficou muito liiiindo :O

  2. IasminMendes
    jan 30, 2011 @ 00:14:22

    Owm :D

  3. Mariana
    jan 31, 2011 @ 21:22:06

    Sua escritora fofa / sentimentalinda :D

  4. IasminMendes
    jan 31, 2011 @ 21:26:56

    Adoro seus neologismos, kkk

  5. Lorrane
    fev 03, 2011 @ 23:11:46

    MUITO BOM o blog, ta de parabéns ;*

  6. IasminMendes
    fev 03, 2011 @ 23:27:37

    Obrigada linda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: