Saudade sem tradução

Sinto falta da complexidade da tua companhia, mas também da simplicidade dela. Teu beijo. Teu abraço. Teu sorriso. A forma como tua mão deslizava gentilmente pelo meu rosto. Sua ausência é lembrada por mim diante de qualquer pequena coisa, talvez apenas pelo fato de que tua imagem já está fixada em minha mente.
O que me conforta é que talvez você também esteja pensando em mim, mesmo que não seja com a mesma frequência. Queria você por perto nos momentos que antes só você conseguia me ajudar, queria as piadas que você me contava “apenas para me ver sorrir” como você dizia. A cada carta que recebo, leio com toda cautela, passando meus dedos sobre tua letra tentando sentir a ponta da caneta que era manuseada por você, como se eu fosse poder sentir esse manuseio, minhas lágrimas caem rasgando a folha que você jurou usar apenas em cartas destinadas a mim. Para a resposta, me tranco no quarto e ao som da nossa música tento ser tão intensa quanto você em suas cartas.
Tenho medo de estar me iludindo com tuas palavras, pois o que eu sinto, mesmo com todo esse tempo, continua incondicional e o que você sente, bom, eu nunca acreditei ser tão forte e a distância não ajudou nesse quesito, mas prefiro pensar que eu passeio em seu pensamento vez por outra.
De qualquer forma, meras palavras nunca irão descrever tudo o que eu sinto. Descobri que quando o tempo e a distância não apagam o sentimento, nada mais apaga.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: